SOBRE O ARTISTA

CURRICULUM (PDF)

Marcello passou a infância numa oficina de pintura. O pai, William, pintava móveis, e a mãe, Vitória, decorava. Pintores de ofício formados na Alemanha, vieram de Berlim antes da guerra. Cursou o ginásio na Escola Profissional Getúlio Vargas, situada em uma antiga fábrica no Brás, em São Paulo. A escola técnica preparava pintores profissionais e exercitava nos ofícios de marcenaria, eletrônica, fundição e motores à explosão. Marcello praticava tipografia, encadernação e pintura e desenvolvia a habilidade de letrista.
Em 1966, ingressa no curso de formação de professores de desenho da Fundação Armando Álvares Penteado, FAAP, em São Paulo. A herança do chão de fábrica mesclou-se com o conhecimento artístico e crítico, estimulado por experientes artistas-professores procedentes do campo artístico da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Inscreveu-se no debate central sobre educação artística promovido pelo professor Flávio Motta e integrou iniciativas didáticas pioneiras para crianças e adolescentes, como Arte na Praça, destinada ao desenvolvimento da atividade criadora em espaço público.
A década de 1960 constituiu um momento propício para o agrupamento em torno da abertura da arte para a rua. Isso estimulou o trabalho de índole coletiva, como a Manifestação do Carimbos no Salão de Brasília, 1967, e as Bandeiras na Praça, em 1967 e 1968. O revés político causado pelo golpe de 1964 e o drástico regime da ditadura militar afetaram a vida cultural e atingiram confusamente o “fazer artístico”.
A carreira de Marcello Nitsche desenvolveu-se em um contexto cultural favorável a interdisciplinaridade e experimentação de diversas linguagens, aspectos que se evidenciam em sua produção desde as primeiras obras, assim como a leitura ativa da paisagem e dos signos urbanos, e a estreita relação com o universo da arte pop e com a política. Ainda estudante, participou da exposição Nova Objetividade Brasileira, em 1967, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e, no mesmo ano, da 9a Bienal de São Paulo, quando foi contemplado com o Prêmio de Aquisição, na mostra em que a delegação americana aqueceu o debate sobre a pop art. Em 1969, ano em que obteve a licenciatura pela FAAP, expôs na 10a Bienal de São Paulo o gigantesco inflável Bolha Amarela, entre outras obras, obtendo o mais relevante prêmio para a obra de pesquisa de expositor brasileiro, atribuído pela prefeitura de São Paulo.
Nos anos 1970, fez intervenções na paisagem, como as Costuras, na Pedreira do Pilarzinho, em Curitiba, Paraná, e as inusitadas Vacas de Concreto, em Ibiúna, São Paulo. Igualmente relevantes foram os projetos urbanos, entre os quais a emblemática Garatuja, 1979, objeto produzido industrialmente para a estação do metrô Sé, em São Paulo. Nesses anos, realizou filmes em superoito, explorando o diálogo entre as artes visuais e o cinema.
A exposição Alegres Saudações, na Galeria São Paulo, em 1981, apresentada no ano seguinte no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, marcou o surgimento da série ininterrupta das pinceladas, unidades mínimas do gesto pictórico liberado do suporte da tela, que configuram pinturas-objeto. As Pinceladas de Marcello marcaram a identidade visual da campanha das Diretas Já, e o artista participou da política cultural desenvolvida pela associação dos artistas plásticos. Teve destacada atuação no cenário político da redemocratização do país, nos anos 1980.
Em obras mais recentes, como a série dos códigos de barra, de 2002, e as Explosões, de 2006, permancem os laços com a cultura pop e a apreensão ativa dos novos signos da contemporaneidade.

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2008 - Explosões, Estação Pinacoteca, São Paulo, SP.
2008 - O Espaço Onomatopaico, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, SP.
2005 - Galeria Merian Mauro, São Paulo, SP.
2002 - O Código Universal da Pintura versus o Código Universal dos Produtos, Galeria de Arte São Paulo, São Paulo, SP.
2000 - Galeria Múltipla de Arte, São Paulo, SP.
1994 - Galeria Ana Cláudia Roso Escritório de Arte, São Paulo, SP.
1993 - Galeria Ana Cláudia Roso Escritório de Arte, São Paulo, SP.
1991 - Performance, Triangulo Inflado, João Pessoa, PB.
1987 - Linhas e Manchas, Prefeitura Municipal de Jundiaí, Jundiaí, SP.
1987 - Galeria Millan, São Paulo, SP.
1986 - A Bolha, Secretaria de Cultura de Presidente Prudente, Presidente Prudente, SP.
1986 - Planos, Galeria Artespaço, Rio de Janeiro, RJ.
1985 - Gestos Planos e Linhas, Galeria Paulo Figueiredo, São Paulo, SP.
1985 - Mesas, Galeria Susana Sasson, São Paulo, SP.
1984 - A Bolha, Objeto Lúdico, Faculdade de Artes Plásticas da Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS.
1984 - Galeria Dodora, Fortaleza, CE.
1984 - Linhas, Galeria Artespaço, Rio de Janeiro, RJ.
1984 - Projeto, Releitura, Homenagem a Waldemar Cordeiro, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
1983 - Galeria Suzanna Sassoun, São Paulo, SP.
1983 - Pinceladas, Paulo Figueiredo Galeria de Arte, São Paulo, SP.
1982 - Alegres Saudações, Fundação Cultural de Curitiba, Curitiba, PR, e MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.
1981 - Performance: Objetos Frágiles, Espaço Nervo-Ótico, Porto Alegre, RS.
1981 - Performance: Objetos Frágiles, Funarte/INAP, Rio de Janeiro, RJ.
1981 - Alegres Saudações, Galeria de Arte São Paulo - Prêmio Melhor Exposição do Ano – APCA, São Paulo, SP.
1980 - Exposição do Objeto Cor, Núcleo de Arte Contemporânea, João Pessoa, PB.
1980 - Itaugaleria, São Paulo, SP.
1980 - Performance: Objetos Frágiles, Cooperativa dos Artistas Plásticos de São Paulo, São Paulo, SP.
1979 - Itaugaleria, São Paulo, SP.
1978 - Galeria Guignard, Porto Alegre, RS.
1977 - Múltipla Galeria de Arte, São Paulo, SP.
1977 - Art Gallery of Brazilian Cultural Institute, Washington, Estados Unidos.
1976 - Homem e Paisagem, Galeria Global, São Paulo, SP.
1975 - Costura na paisagem, manifestação de Arte na Pedreira do Pilarzinho, Curitiba, PR.
1975 - Fundação Cultural de Curitiba, Curitiba, PR.
1975 - Art Gallery of Brazilian Cultural Institute, Washington, Estados Unidos.
1973 - Galeria Grupo B, Rio de Janeiro, RJ.
1968 - MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

2009 - Dois Tempos, AC Galeria de Arte, São Paulo, SP.
2008 - Panorama dos Panoramas, MAM, São Paulo, SP.
2008 - MAM 60, Oca, São Paulo, SP.
2008 - Arte Pela Amazônia: Arte e atitude, Fundação Bienal, São Paulo, SP.
2007 - Anos 70 - Arte como Questão, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP.
2006 - Viva Cultura Viva do Povo Brasileiro, Museu Afro-Brasil, São Paulo, SP.
2006 - MAM, Oca, São Paulo, SP.
2005 - Visualidades/Técnicas, Instituto Cervantes, São Paulo, SP.
2005 - Arte em Metrópolis, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, PR.
2005 - Arte em Metrópolis, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP.
2004 - Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, Espaço Cultural CPFL, São Paulo, SP.
2004 - Bienais, Hotel Sofitel São Paulo, São Paulo, SP.
2003 - Arte e Sociedade: Uma relação polêmica, Itaú Cultural, São Paulo, SP.
2003 - A Subversão dos Meios, Itaú Cultural, São Paulo, SP.
2002 - Quem Faz as Bienais, Galeria Múltipla de Arte, São Paulo, SP.
2002 - Ópera Aberta: celebração, Casa das Rosas, São Paulo, SP.
2002 - México Imaginário: O olhar do artista brasileiro, Casa das Rosas, São Paulo, SP.
2002 - Mapa do Agora: Arte brasileira recente na Coleção João Sattamini do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP.
2002 - Infláveis, SESC Belenzinho, São Paulo, SP.
2002 - Ceará Redescobre o Brasil, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, CE.
2002 - Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ.
2001 - Museu de Arte Brasileira: 40 anos, MAB/Faap, São Paulo, SP.
2001 - Deslocamentos do Eu: o auto-retrato digital e pré-digital na arte brasileira 1976 - 2001, no Itaú Cultural, Campinas, SP.
2001 - Coleção Liba e Rubem Knijnik: Arte brasileira contemporânea, Margs, Porto Alegre, RS.
2000 - Escultura Brasileira: da Pinacoteca ao Jardim da Luz, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
2000 - Coleção Pirelli no Acervo do MAM: A Arte brasileira nos anos 60, MAM/SP, São Paulo, SP.
1999 - Cotidiano/Arte. A Técnica, Itaú Cultural, São Paulo, SP.
1998 - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaú Cultural, Belo Horizonte, MG.
1998 - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaú Cultural, Brasília, DF.
1998 - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaú Cultural, Penápolis, SP.
1998 - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.
1998 - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, MASP, São Paulo, SP.
1998 - Coleção 98 Skultura, Skultura Galeria de Arte, São Paulo, SP.
1998 - Arte Contemporânea, Sérgio Caribé Galeria de Arte, São Paulo, SP.
1997 - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaú Cultural, São Paulo, SP.
1997 - Quatro Matérias, Skultura Galeria de Arte, São Paulo, SP.
1997 - Arte Suporte Computador, Casa das Rosas, São Paulo, SP.
1997 - Além da Forma/No Limite da Forma, Casa das Rosas, São Paulo, SP.
1996 - O Mundo de Mario Schenberg, Casa das Rosas, São Paulo, SP.
1996 - O Efêmero na Arte Brasileira: Anos 60/70, Galeria Itaú Cultural, Brasília, DF.
1996 - Bandeiras, Galeria de Arte do Sesi, São Paulo, SP.
1996 - Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, MAC/USP, São Paulo, SP.
1995 - 1ª United Artists, Casa das Rosas, São Paulo, SP.
1994 - O Efêmero na Arte Brasileira: Anos 60/70, Itaú Cultural, São Paulo, SP.
1994 - O Efêmero na Arte Brasileira: Anos 60/70, Galeria Itaú Cultural, Penápolis, SP.
1994 - O Efêmero na Arte Brasileira: Anos 60/70, Belo Horizonte MG.
1994 - Bienal Brasil Século XX, Fundação Bienal, São Paulo, SP.
1994 - Bandeiras: 60 Artistas homenageiam os 60 anos da USP, MAC/USP, São Paulo, SP.
1992 - A Sedução dos Volumes: Os tridimensionais do MAC, MAC/USP, São Paulo, SP.
1991 - Museu Municipal de Arte: Acervo, Museu Municipal de Arte, Curitiba, PR.
1991 - Museu Imaginário, Casa das Rosas, São Paulo, SP.
1991 - Exposição Final de Ano, Galeria Choice, São Paulo, SP.
1991 - Dois Períodos, Nova Galeria Múltipla, São Paulo, SP.
1991 - A Cor na Arte Brasileira. Retrospectiva, Paço das Artes, São Paulo, SP.
1990 - O Múltiplo na Visão de Baravelli, Marcello Nitsche, Maria Bonomi, Noberto Nicola, Peticov e Vlavianos, Múltipla Galeria de Arte, São Paulo, SP.
1990 - Bardi 90: Homenagem aos 90 anos do Professor Maria Bardi, no Masp, São Paulo, SP.
1990 - A Cor na Arte Brasileira, Paço das Artes, São Paulo, SP.
1990 - 8 anos da Galeria Múltipla, Múltipla Galeria de Arte, São Paulo, SP.
1989 - Dia Mundial do Meio Ambiente, Manifestação Plástica, Praça da Sé, São Paulo, SP.
1989 - Coletiva Caminhos, Rio Design Center, Rio de Janeiro, RJ.
1989 - 200 anos de Revolução Francesa, Galeria GB, Rio de Janeiro, RJ.
1988 - MAC 25 Anos: Aquisições e Doações Recentes, MAC/USP, São Paulo, SP.
1988 - 6º Salão Paulista de Arte Contemporânea, São Paulo, SP.
1988 - 63/66 Figura e Objeto, Galeria Millan, São Paulo, SP.
1988 - 1ª Exposição Brasil-China, Galeria de Belas Artes da China, Pequim, China.
1988 - 1ª Bienal de Escultura, EAV/Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ.
1988 - 19º Panorama de Arte Atual Brasileira, MAM/SP, São Paulo, SP.
1987 - Coleção Gilberto Chateaubriand, MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.
1986 - Seis Tempos: 80 anos, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
1986 - Imagine: O planeta saúda o cometa, na Arte Galeria, Fortaleza, CE.
1986 - Coleção Rubem Knijnik: Arte Brasileira anos 60/70/80, Margs, Porto Alegre, RS.
1986 - A Nova Dimensão do Objeto, MAC/USP, São Paulo, SP.
1986 - 17º Panorama de Arte Atual Brasileira, MAM/SP - Prêmio Júlio Bogoricin pelo conjunto da obra, São Paulo, SP.
1985 - Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, MAM/SP, São Paulo, SP.
1985 - Brasilidade e Independência, Teatro Nacional Cláudio Santoro, Fundação Cultural de Brasília, Brasília, DF.
1985 - 18ª Bienal Internacional de São Paulo, Fundação Bienal, São Paulo, SP.
1985 - 16º Panorama de Arte Atual Brasileira, MAM/SP, São Paulo, SP.
1984 - Tradição e Ruptura: Síntese de arte e cultura brasileiras, Fundação Bienal, São Paulo, SP.
1984 - 7º Salão Nacional de Artes Plásticas, MAM/SP, São Paulo, SP.
1984 - 7º Salão Nacional de Artes Plásticas, Fortaleza, CE.
1983 - Projeto Releitura, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
1983 - 3000 Metros Cúbicos, Espaço Cultural Sérgio Porto, Rio de Janeiro, RJ.
1982 – Artemicro, Paço das Artes e MIS/SP, São Paulo, SP.
1982 - Universo do Futebol, MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.
1982 - 5º Salão Nacional de Artes Plásticas, MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.
1981 - Mostra de Heliografia, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
1981 - Heliografias, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
1981 - Escultura ao Ar Livre, Hotel Jequitimar, Guarujá, SP.
1981 - Artistas Contemporâneos, Galeria de Arte São Paulo, São Paulo, SP.
1981 - 4 Pintores, Hotel Jequitimar, Guarujá, SP.
1981 - 13º Panorama de Arte Atual Brasileira, MAM/SP, São Paulo, SP.
1980 - Xerografias, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
1980 - Dois Metros e Uma Página, Cooperativa dos Artistas Plásticos, São Paulo, SP.
1980 - 3º Salão Nacional de Artes Plásticas de Belo Horizonte - prêmio intervenção urbana para Vaca de Concreto, Belo Horizonte, MG
1979 - Xerox, Galeria Pindorama, São Paulo, SP.
1979 - Volta à Figura: década de 60, Museu Lasar Segall, São Paulo, SP.
1979 - O Múltiplo na Arte, Galeria Múltipla de Arte, São Paulo, SP.
1979 - O Desenho como Instrumento, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.
1979 - 15ª Bienal Internacional de São Paulo, Fundação Bienal, São Paulo, SP.
1979 - 11º Panorama de Arte Atual Brasileira, MAM/SP, São Paulo, SP.
1978 - O Objeto na Arte: Brasil anos 60, MAB/FAAP, São Paulo, SP.
1978 - 1º Encontro Internacional de Vídeo-Arte de São Paulo, MIS/SP, São Paulo, SP.
1978 - 18º Arte e Pensamento Ecológico, Biblioteca Euclides da Cunha, Rio de Janeiro, RJ.
1978 - 15 Jovens Artistas do Brasil, Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Argentina.
1978 - 15 Jovens Artistas do Brasil,  MAB/FAAP, São Paulo, SP.
1977 - Art Gallery of Brazilian Cultural Institute, Washington, Estados Unidos.
1977 - 9º Panorama de Arte Atual Brasileira, MAM/SP, São Paulo, SP.
1975 - Arte na Cidade, MAC/PR, Curitiba, PR.
1975 - Art Gallery of Brazilian Cultural Institute, Washington, Estados Unidos.
1973 - Galeria Astréia, São Paulo, SP.
1973 - Expo-Projeção 73, Espaço Grife, São Paulo, SP.
1973 - 2ª Bienal de Artes Gráficas, Cáli, Colômbia.
1972 - Arte Multiplicada Brasileira, Multipla de Arte, São Paulo, SP.
1972 - 4º Panorama de Arte Atual Brasileira, MAM/SP, São Paulo, SP.
1972 - 3ª Bienal de Arte Coltejer, Medelín, Colômbia.
1971 - 11ª Bienal Internacional de São Paulo, Fundação Bienal, São Paulo, SP.
1970 - Objeto e Participação, Palácio das Artes, Belo Horizonte, MG.
1969 - 4ª Bienal de Paris - artista indicado para representar o Brasil, Paris, França.
1969 - 10ª Bienal Internacional de São Paulo, Fundação Bienal - Prêmio Prefeitura do Município de São Paulo, São Paulo, SP.
1968 - Salão de Arte Moderna do Distrito Federal - Prêmio Nacional de Brasília, Brasília, DF.
1968 - Primeira Feira Paulista de Opinião, Teatro Ruth Escobar, São Paulo, SP.
1968 - Objetos Infláveis, MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.
1968 - O Artista Brasileiro e a Iconografia de Massa, Esdi, Rio de Janeiro, RJ.
1968 - Galeria Art-Art, São Paulo, SP.
1968 - Bandeiras na Praça, Praça General Osório, Rio de Janeiro, RJ.
1968 - 4º Salão de Arte Contemporânea, no MACC - prêmio pesquisa, Campinas, SP.
1967 - Nova Objetividade Brasileira, MAM/RJ, Rio de Janeiro, RJ.
1967 - Coletiva, Rex Gallery & Sons, São Paulo, SP.
1967 - 9ª Bienal Internacional de São Paulo, Fundação Bienal - Prêmio Aquisição Itamaraty, São Paulo, SP.
1967 - 4º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal, Teatro Nacional Cláudio Santoro - Prêmio Nacional de Brasília, Brasília, DF.
1967 - 3º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, MACC - grande medalha de prata, Campinas, SP.
1966 - 2º Salão de Arte Contemporânea - menção honrosa, Campinas, SP.
1966 - 2º Encontro Universitário de Artes Plásticas - menção honrosa, São Paulo, SP.
1965 - Galeria Ponto de Encontro, São Paulo, SP.
1965 - 1º Encontro Universitário de Artes Plásticas - menção honrosa, São Paulo, SP.