Mark Fox

Unaccustomed

03 MARÇO 23 MARÇO

PRESS RELEASE

Mark Fox

Abertura

Sábado 02 de fevereiro de 2013 11h

Período expositivo

03 de março a 23 de março de 2013

Horário de visitação

ter a sex  11h às19h  |  sáb 11h às 17h

A Galeria Pilar abrirá o seu calendário de exposições de 2013 apresentando a mostra Unaccustomed do artista Mark Fox, residente em Nova York. Mark desenvolve esculturas e obras tendo como matéria prima papéis pintados, recortados e/ou colados, sempre processados de forma manual.
Está será a sua primeira exposição individual na América do Sul; onde o artista produzirá obras exclusivas que ocuparão uma das salas da Galeria Pilar.
 
Em 2003, a cidade de Cincinnati, em Ohio, ainda tinha as cicatrizes das revoltas raciais de dois anos antes: uma série de quarteirões cercados por alambrados. Quando Mark Fox foi convidado a participar de uma exposição intitulada “Welcome”, em homenagem à inauguração do Contemporary Arts Center, projetado por Zaha Hadid, foi a essas cercas que ele recorreu em busca de inspiração. O trabalho resultante foi uma série de esculturas em tamanho real de alambrados, elaborados meticulosamente em papel, grafite e tinta.
Exemplificando a espirituosidade característica de Fox, o humor da obra é inerente à fragilidade do material – qual a eficácia de uma cerca de papel?
 
As práticas de ateliê de Fox revolvem em torno de atos laboriosos e repetitivos de transcrição de textos, desenho de rabiscos e produção de grades. Pela repetição, essas imagens, essas marcas e esses textos sugerem a natureza parecida com um fluxo de consciência da produção de Fox. Outras formas repetidas nas obras como Procenia ou nas grades deJane Jacobsimplicam uma duplicação quase meditativa. A síntese disso é a recente série de Fox construída em papelão corrugado feito à mão. Em grandes folhas de papel, o artista pinta textos com sua caligrafia. Esses desenhos são então cortados meticulosamente em tiras, dobrados e colados um no outro. O resultado é uma forma tridimensional da qual a natureza epistolar dos desenhos originais desaparece.

Na maior parte da obra de Fox desenhos e formas individuais são cortados e afixados em pedaços de papel adjacentes, formando esculturas que ficam suspensas na parede ou, com frequência, utilizam materiais utilitários, como madeira compensada, cavaletes e escadas. Muitas vezes esses desenhos acumulados são colados com pequenos pedaços de adesivos, mas outras vezes, como no caso das cercas, permanecem juntos graças unicamente à tensão horizontal dos pinos com os quais são montados na parede.
 
Embora Fox crie discretos trabalhos “com volume”, são essas obras “planas” que revelam o desenvolvimento para as suas esculturas de papel. Ao suspendê-las, as sombras resultantes criam um segundo “desenho” na parede, ecoando, mas também transformando, a imagem original. O efeito visual junta duas sombras como um espectro das esculturas. As folhas de duas dimensões penduradas a poucos centímetros da paredes são as que aparecem de forma mais sutil em sua obra.
 
Chad Longmore


Mark Fox é mestre em Belas Artes pela Stanford University e se bacharelou em Belas Artes na Washington University, em St. Louis. Atualmente reside e trabalha em Nova York.
Fez exposições individuais no Santa Barbara Contemporary Arts Forum, no Cincinnati Art Museum, no Detroit Institute of Arts, na Rice Gallery da Rice University, no Herbert F. Johnson Museum da Cornell University, e no Fabric Workshop and Museum, em Filadélfia. Obras suas foram recentemente adquiridas pela Albright-Knox Art Gallery e também fazem parte do acervo do Philadelphia Museum of Art, do Museum of Modern Art e do Whitney Museum of American Art, entre outras instituições. Artigos recentes sobre Fox saíram nas publicações ART + AUCTION, Art News, The New York Times, Houston Press, The Brooklyn Rail, The New Yorker e Corriere della Sera Io Donna.