CASARI & PPPP

TODO ESTA INTERCONECTADO

02 ABRIL 03 MAIO

PRESS RELEASE

(PDF) DOWNLOAD

CASARI & PPPP

Abertura

Terça-feira 01 de abril de 2014 19h

Período expositivo

02 de abril a 03 de maio de 2014

Horário de visitação

terça à sexta das 11 às 19h.
sábados das 11 às 17h.

Galeria Pilar apresenta a primeira individual do artista peruano Alberto Casari em São Paulo.
Exibido na 54ª Bienal de Veneza e na 30ª Bienal de São Paulo, artista conceitual peruano apresenta criações de dois de seus alter-egos, Alfredo Covarrubias e El Místico.
A Galeria Pilar apresenta, a partir de 01/04/14, às 19h, a exposição “Tudo está Interconectado”, do artista conceitual peruano Alberto Casari, que apresenta obras do seu coletivo PPPP (Produtos Peruanos Para Pensar). Em sua primeira invidual no Brasil, o artista que participou da 54ª Bienal de Veneza (2011) e da 30ª Bienal de São Paulo (2012), reúne criações de dois de seus alter-egos: Alfredo Covarrubias e El Místico.
Inovador e rebelde, Casari pretende com sua recente produção fazer reviravoltas no mundo das artes, exibindo pinturas e esculturas de maneiras, até então, impensáveis. Ao invés de mostrar a face da tela, ele decide expor a parte traseira do quadro, dando importância para a estrutura de madeira, a assinatura e as informações técnicas da obra, como data de produção e materiais utilizados.
O artista define o seu trabalho das últimas décadas como uma busca espiritual. Seus tecidos apropriados e modificados, exibidos em forma de tapetes monocromáticos, trazem mensagens zen, olhando para além do consumo. Segundo ele, suas obras servem como um meio de relaxamento que produz pensamento e estranheza. Casari gosta de pensar que suas obras podem manifestar o satori nas pessoas, termo zen budista que se refere a um estado de profunda iluminação e o final de alguma coisa. Para o artista, o período em que vivemos será marcado pelo fim da arte e do artista.
Criado por Casari em 1994, durante um período em que o artista viveu na Itália, o PPPP é apresentado como uma empresa em que a figura do artista é despersonalizada, optando pelo anonimato de uma logomarca e aproveitando para criar uma produção heterogênia e diversificada. Através de seus heterônimos, Casari força o espectador a investigar e descobrir a sua arte.

Sobre o artista:
Alberto Casari (Lima, 1955) estudou literatura na Universidade Católica de Lima, 1973-1975 e pintura na Escuela Nacional de Bellas Artes, 1975-1977. Entre 1978 e 1982, viajou para o Brasil, América Central e Europa. Instalou-se em Paris e depois em Florença (Itália), onde viveu até 1996. Em 1994, ele criou o projeto PPPP e em 1998, começou a experimentar produções em tecido e design de tapetes. Participou da Bienal de São Paulo, em 2012; da Bienal de Veneza, em 2011; II Bienal Internacional de Design de Saint Etienne, 2000; Iberoamericana de Lima, 1997; La Habana, 1991. Em 2006, Alfredo Covarrubias publicou livro pela Ediciones del Centro Cultural de la Universidad de San Marcos. Atualmente vive em Lima, Peru.