ANDRÉ RICARDO

PINTURA | MARP 20 ANOS | OBRAS DO ACERVO MARP

13 NOVEMBRO 22 DEZEMBRO - MARP - Museu de Arte de Ribeirão Preto

A exposição PINTURA fecha as comemorações dos 20 anos do MARP, celebrado no biênio 2012 e 2013. Para esta exposição foram selecionadas 34 pinturas do Acervo MARP, distribuídas em quatro núcleos no espaço expositivo: Paisagem, Abstração, Corpo e Cotidiano.
Curadoria Nilton Campos.
MARP - Museu de Arte de Ribeirão Preto Pedro Manuel-Gismondi
Rua Barão do Amazonas, 323, Ribeirão Preto-SP.
De terça a sexta-feira, das 09:00 às 18:00 horas;
sábados, domingos e feriados (exceto segundas-feiras), das 12:00 às 18:00 horas.
Permanência até 22/12/2013. / Informações no MARP (16) 3635 2421 / 3941 0089.

CELIO BRAGA, MONTEZ MAGNO E RENATA TASSINARI

ABSTRACTION IN ACTION

NOVA IORQUE

Temos o prazer de comunicar que nada menos que três artistas do nosso casting (Célio Braga, Montez Magno e Renata Tassinari) estão participando desse projeto muito importante chamado Abstraction in Action

Abstraction in Action é um projeto interativo nascido da pesquisa sobre a produção contemporânea da arte abstrata na América Latina.

O objetivo inicial da pesquisa foi produzir uma exposição que ilustrasse a natureza experimental e inovadora de abstração contemporânea na América Latina.

Abstração em Ação atesta em primeiro lugar, a importância e o longo legado duradouro da abstração geométrica e do modernismo na América Latina entre 1940 e final de 1970, e a expansão das tradições herdadas na desconstrução de idéias canônicas relacionados a estes. 

Em segundo lugar, sustenta um engajamento em um diálogo global em torno da arte contemporânea e idéias, juntamente com um alto grau de experimentação em uma ampla gama de mídia que abrange pintura, desenho, escultura, instalação de arte, fotografia, vídeo-arte e tecnologia. Muitos desses artistas incorporaram a cultura de massa e popular tanto conceitualmente e esteticamente na arte abstrata.

Para alguns destes artistas, a abstração pode não ser a única linguagem que eles exploraram, como algum trabalho com um vocabulário figurativo, incorporaram imagens fotográficas ou de vídeo, ou até mesmo combinaram iconografia abstrata e figurativa em um único trabalho.

Abstração em Ação é uma plataforma colaborativa em curso que abrange este excitante campo da arte contemporânea e busca incorporar as múltiplas vozes de artistas, curadores, escritores e pesquisadores da área.

RODRIGO SASSI

RAMIFICAÇÕES DO OBJETO COMO CONTRAPARTIDA

13 NOVEMBRO 13 DEZEMBRO - ESCOLA SENAI "MARIA AMATO"

RAMIFICAÇÕES DO OBJETO COMO CONTRAPARTIDA

Pinturas e esculturas de Rodrigo Sassi

13 de novembro, às 19h30

Período Expositivo
de 14 de novembro a 13 de dezembro de 2013
De terça a doming, das 9 às 17h
foyer do Teatro

Entrada gratuita

Escola SENAI - Mario Amato
Av. José Odorizzi, 1.555 - Assunção
CEP 09861-000 - São Bernardo do Campo - SP

Mauricio Adinolfi

13o Salão Nacional de Artes de Itajaí

16 NOVEMBRO 15 DEZEMBRO - Itajaí - Santa Catarina

Nosso artista Maurício Adinolfi participa do 13o Salão Nacional de Artes de Itajaí com intervenção urbana. Parabéns Adinolfi!

Mauricio Adinolfi

Projeto Ultramar Ilha Diana

12 OUTUBRO - Santos - SP

Dia 12 de outubro acontece a abertura e visitação ao

PROJETO ULTRAMAR - ILHA DIANA

desenvolvido pelo Artista Maurício Adinolfi em Santos - SP

O Projeto ULTRAMAR - ILHA DIANA é a criação de uma grande Intervenção Pictórica projetada pelo artista Maurício Adinolfi reunindo a pintura de 45 casas dos moradores da comunidade de pescadores da Ilha Diana, localizada entre a área continental e o Porto de Santos.

A ação pictórica foi realizada em parceria com os moradores, resultando numa enorme pintura espacial comunitária, transformando o visual de toda a Vila. Adinolfi e sua assistente Lúcia Quintiliano trabalharam com uma equipe de pintores da Secretaria de Serviços Públicos de Santos durante todo o ano, discutindo e criando composições de acordo com as estrururas e organização das casas e equipamentos da ilha, pois além das moradias foram pintadas tambem, a Associação Comunitária, a Escola, Posto de saúde, a capela e a brinquedoteca. O trabalho acabou por incentivar as relações sociais, a percepção estética e a discussão política pois a ilha sofre com o aterramento do mangue que a circunda.

O Projeto foi realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura - Programa de Ação Cultural - 2012”.

E apoio das Tintas Coral, através do projeto “Tudo de Cor para você”,

 

Questões

As condições particulares e familiares da Ilha Diana possibilitaram um trabalho de interação com os moradores, levantando a possibilidade de agir pensando na dinamização das condições culturais, integrando as atividades com o continente e inserindo os participantes/moradores no planejamento e execução das pinturas.

Por meio dessa pesquisa plástica e da transformação urbana, foi desenvolvida uma relação social-estética construtiva e prática, pensando a arte não apenas como objeto, mas como um poder de transformação do ser, um pensamento estético sobre a vida.

 

Contexto Histórico - Projeto ULTRAMAR – ILHA DIANA

 

A Ilha Diana localizada na Foz do Rio Diana, na Área Continental de Santos, tem um povoado caiçara. Grande parte dos habitantes são descendentes de cinco antigas famílias de pescadores, que se estabeleceram após a construção, na década de 40, da Base Aérea de Santos, que ocupou o lugar onde viviam. As famílias sobrevivem da pesca, embora alguns já procurem conciliar a pescaria com trabalho em comercio e serviços. A construção de um enorme porto ao lado da Ilha vem acarretando grandes transtornos ambientais e impossibilitando a pesca.

A Ilha Diana é uma das últimas colônias de pescadores da Região Metropolitana da Baixada Santista. Hoje vivem nela pouco mais de 170 pessoas, distribuídas em 47 famílias.

 

Serviço:

Projeto Ultramar - Ilha Diana

Maurício Adinolfi

Abertura e Visitação (entrada Franca)

Dia 12.10.2013 | 11h - 18h -

Os bares da Ilha estarão abertos para almoço.

horários de saída da barca:

10h40 - 12h - 13h10 - 16h

 

O acesso ao local é feito por barcos e cada um tem capacidade para levar 45 pessoas. A estação de embarque fica atrás da Alfândega de Santos, junto à Praça da República, no centro da cidade.

A viagem leva cerca de 20 minutos.

Rodrigo Sassi

Tautorama

10 JULHO 15 SETEMBRO - Paço Das Artes

Nosso artista Rodrigo Sassi participará da mostra "Tautorama" no Paço Das Artes em São Paulo. Confira:

RODRIGO SASSI

Entre o céu e a terra, bolhas

A instalação de Rodrigo Sassi propõe a construção de uma arquitetura suspensa, de composição leve e orgânica, porém caracterizada pela rigidez, peso e brutalidade específicos de seus materiais.

Mais informações:
http://www.pacodasartes.org.br/eventos-e-acoes-de-formacao/abertura_tautorama_3_4_temporada_de_projetos.aspx

Facebook:
http://www.facebook.com/events/151462591711601/

Mauricio Adinolfi

Festival “Les Nuits des Cités”

06 JULHO 08 JULHO - La Ciotat / França

Na ocasião do projeto internacional de intercâmbio cultural franco-brasileiro em junho e julho de 2013, o artista plástico Maurício Adinolfi participa do Festival “Les Nuits des Cités” em La Ciotat (Sul da França), convidado nessa ocasião a realizar uma intervenção e exposição do Projeto Cores no Dique. 

 

Passion’ARTS 12 Rue Gueymard 13600 La Ciotat – Tel : 04 42 83 08 08 – Fax : 04 42 83 48 47
 

Iara Freiberg

Where I'm waiting from

13 JUNHO 27 OUTUBRO - Jack Layton Ferry Terminal - Toronto / Canadá

Iara Freiberg cria intervenções site-specific que exploram as formas em que os espaços urbanos são usados, brincando com a percepção do ambiente construído. Intimamente entrelaçados com as estruturas que ocupam, seus desenhos espaciais contam com o rigor da geometria, revelando tensões harmônicas ou opostas dentro da arquitetura e conscientizado espectador.

Criando um desenho de vinil monumental, embora minimalista, que responde à complexa geometria do local, Freiberg permite uma nova maneira de olhar para esta estrutura construída, gerando diálogo sobre os locais públicos e privados. Sua obra propõe um estranho encontro com as peculiaridades da arquitetura do Terminal, com destaque para as harmonias estruturais e tensões que só se tornam evidentes quando se está situado dentro do espaço.

Mauricio Adinolfi

Onde o rio acaba – Projeto Carajás Visuais: Entre Rios e Redes

08 JUNHO 28 JUNHO - Ateliê 397 - São Paulo / SP

Exposição no Ateliê 397 mostra a produção cultural do sudeste do Pará, apresentando objetos simbólicos que dissolvem as fronteiras entre obra de arte e documento social.

Onde o rio acaba é a exposição que acontece no Ateliê 397 de 8 a 28 de junho de 2013, apresentando trabalhos de artistas e ativistas culturais atuantes na região de Carajás, sudeste do Grão Pará. Com curadoria de Camila Fialho e Thais Rivitti (Ateliê 397), a mostra elege como mote a discussão política atual, que vem mobilizando, em grande medida, a atenção de artistas e da população de Marabá e arredores: a possibilidade de transformação do rio Tocantins em uma hidrovia que servirá para escoar a produção da mineradora Vale, privatizada em 1997. A possível construção da hidrovia, a ser levada a cabo pelo Governo Federal como forma de incentivar o crescimento econômico na região, conjuga impactos: o rio torna-se impróprio para o uso da população, afasta-se do cotidiano da cidade transformando drasticamente a vida local. A implementação de hidrovias e hidrelétricas no coração da Amazônia abarca ainda importantes discussões do mundo contemporâneo: a questão ambiental, a falta de conexão entre políticas públicas e a vontade popular, a atuação predatória de multinacionais, entre outras. A perpetuação de uma história baseada em ciclos de exploração natural e humana gera, na região, um cenário de violência, organização e consequente repressão de movimentos sociais.

A exposição desdobra-se em três eixos de reflexão a fim de discutir a produção cultural local: o rio (vida e abandono), o território (propriedade e disputa) e a exploração (econômica e ambiental). Composta por um conjunto de materiais que tensionam a habitual divisão entre obras de arte, ações sociais e documentação, a mostra traz ao público desenhos da paisagem local, fotos e vídeos, depoimentos, arquivos de violência no campo e trabalhos produzidos por artistas que trazem para sua poética a cena sociocultural local.

Participantes:
Antônio Botelho
Comissão Pastoral da Terra de Marabá/PA
Domingos Nunes
Helder Messiahs
José Viana
Maurício Adinolfi
Marcone Moreira
Pedro Morbach
Projeto Biizu
Rios de Encontro
Ulisses Pompeu
Vozes do Campo

Projeto Carajás Visuais: Entre Rios e Redes
Programa Rede Nacional Funarte
Onde o rio acaba

Terça a sexta, das 14h às 19h
Rua Wisard, 397 – Vila Madalena

Conversas no Ateliê 397
8 de junho, às 17h
CARAJÁS HOJE
Relato sobre o contexto sociocultural e político da região de Carajás e o processo de articulação da presente exposição, com a participação de Camila Fialho (co-curadora), Deize Botelho (coordenadora do projeto Carajás Visuais “Entre Rios e Redes” e Dan Baron (Projeto Rios de Encontros).

10 de junho, às 20H
Conversa com os artistas Antonio Botelho, Marcone Moreira e Mauricio Adinolfi 

Rodrigo Sassi

18º Festival Internacional de Arte Contemporânea

Sesc Pompéia - São Paulo / SP


Rodrigo Sassi está entre os selecionados para a 18ª edição do Festival de Arte Contemporânea SESC VIDEOBRASIL:

Juliana Kase

Identidades

Ateliê da Imagem - Rio de Janeiro / RJ

Curadoria de Osvaldo Carvalho
Abertura:  15/03/2013



 

Iara Freiberg

Intervenção

SESC São Carlos - São Paulo / SP

Período: Dezembro 2012 a Março 2013

Iara Freiberg

Artista em residência

Bag Factory - Johannesburgo / África do Sul

Período: Janeiro a Abril 2013

André Ricardo

III Mostra do Programa de Exposições 2012

10 NOVEMBRO 17 FEVEREIRO - Centro Cultural São Paulo - CCSP

A III Mostra apresenta as individuais simultâneas dos artistas André Ricardo, Anton Steenbock, Celina Portella e Clara Ianni, selecionados por comissão julgadora - formada, nesta edição, pela historiadora de arte Ana Maria Belluzzo, pela artista Ana Maria Tavares e pelo curador Moacir dos Anjos. Em paralelo, Alex Cerveny e Lenora de Barros mostram projetos inéditos a convite da Curadoria de Artes Visuais do CCSP.